História sendo escrita


Faz tempo que não escrevo aqui neste blog que é lido por milhares de leitores neste mundo afora. Então vamos lá. Desde que nos mudamos em fevereiro de 2010 para os US and A vários acontecimentos importantes ocorreram: o Green Bay Packers foi campeão de futebol americano (time aqui do estado), o presidente Obama visitou Racine e passou de carro a menos de 5 metros de minha pessoa (não acredita? olha este post). Mas nenhum destes acontecimentos foi tão significativo quanto o que aconteceu na noite de domingo, 1 de maio de 2011.

Estava eu vendo TV  a noite quando começaram os “Breaking News” em todas as emissoras. Na mesma hora mudei o canal para a CNN e abismado vi a manchete: “Osama bin Laden foi morto no Paquistão”, e um calafrio me acometeu. Foram quase dez anos de caçada ao maior terrorista de todos os tempos e finalmente pegaram o cara. Fiquei acordado até quase 6 da manhã vendo as notícias e acompanhando a história ser escrita.

Acompanhar este evento estando nos EUA é diferente em vários pontos: primeiro, as notícias sobre o ocorrido são geradas aqui; segundo, estou tendo a oportunidade de aprender um pouco mais sobre o sentimento americano em relação ao terrorismo e guerras e finalmente, leio o que está sendo escrito em alguns veículos de comunicação do Brasil após a noticia ser divulgada nos EUA, o que faz uma diferença absurda, pois muitas vezes a noticia é interpretada e não noticiada…

E é justamente neste ponto que eu quero chegar, notícia. Li em alguns lugares absurdos como este, este e um dos piores de todos este. Amigos, nos brasileiros nunca sofremos um atentado das proporções como os EUA sofreram, nunca participamos de guerras decidindo-a efetivamente,  não temos em nossas analises sobre  a morte do Osama o efeito do lado emocional como os americanos têm.

O atentado de 11 de setembro não somente matou milhares de pessoas mas mudou completamente a vida de um país inteiro. Mas para alguns a morte de Osama foi algo abominável. Nos links que coloquei acima tu podes ler: “Porque não capturaram o Osama vivo? Porque não enterraram o corpo? Porque não mostram fotos dele morto assim como mostraram do Sadam? O cara tinha direito a julgamento…” e por aí vai. Mas muitos comemoram quando um ladrão ou estuprador apanha na rua quando é pego e linchado pela população. Tá bom, comemorar é muito…ok, mas muitos não falam nada quando isso acontece, ou acham que o cara “merecia, vagabundo tem que apanhar e morrer mesmo”, mas matar o Osama não pode não.

Fica muito difícil para nós brasileiros tentarmos dar pitaco nas ações do EUA pois nossa cultura é outra, para o povo americano a morte de Osama não foi só um “merecia, vagabundo tem que morrer mesmo…” o contexto por trás deste sentimento é muito mais complexo do que imaginamos. Até porque historicamente os EUA para muitos de nós são a origem de todo o mal no mundo não é? Duvido aqui quem nunca teve uma aula de historia em que o professor pintou os EUA como sendo a fábrica de todos os cramulhões do mundo.

Experimente meu amigo, conversar com um americano sobre o 9/11. A duas semanas atrás uma professora minha chorou quando lembrou do acontecido, e este professora é muito esclarecida, cidadã do mundo e nem um pouco tapada. Já morou em Paris, Berlim, Holanda e Canadá. Quando eu digo para conversar com alguém sobre isso é para que tu tenhas a visão do outro lado da mesa, não digo que tu tenhas que concordar mas apenas conhecer o outro lado da história.

O que me motivou a escrever este post foi um conversa que tive com um veterano de guerra hoje em um restaurante (e outro motivador também foi o amigo Grillo que escreveu no FaceBook perguntando porque não escrever algo no blog). O cara participou de duas incursões no Afeganistão, uma em 2006 e outra em 2008. Este tipo de experiencia é que eu digo que nós brasileiros não temos. O cara viu amigos serem mortos, viu muita barbaridade e em certos momentos de nossa conversa ele se calou, olhava para o nada, imagino eu que estava revivendo em sua cabeça as coisas que deve ter visto na guerra.

O mérito ou demérito de entrar em guerra não vem ao caso aqui, pois não sou especialista em assuntos internacionais mas o que eu tenho lido de absurdos na internet não está no gibi. Todos agora são especialistas em algo: temos especialistas em islamismo, especialistas em militarismo americano, especialistas em assuntos de guerra e por ai vai. Todos querem fotos, vídeos, provas de que o Osama morreu mesmo…tá bom, mas a chegada a lua foi transmitida pela TV e até hoje tem gente que não acredita, fazer o que né?

Amigolhes, o que temos que entender é que existe uma esfera de poder que está muito acima de nós, mas muito mesmo. Todos querem detalhes sobre a ação que levou meses para ser planejada, que impactou na história do mundo e o povão quer foto, corpo, provas…não sejamos inocentes né, antes de qualquer informação ser revelada muita gente tem que ser consultada. E o “especialista” consultado pelo site Terra diz: “Ninguém sabia que aquilo estava sendo planejado. É o tipo de iniciativa que não foi transparente…” este trecho tirei do segundo link citado lá no começo.

Concordo que algumas perguntas têm que ser respondidas, mas parece que é difícil para alguns pensar um pouco, ser mais prático e lógico em seu raciocínio…é mais fácil tumultuar, ir atrás de demônios que não existem…Enquanto besteiras são escritas por anônimos na internet tudo bem, o problema é quando notórios escrevem besteiras que estes anônimos vão ler no futuro, aí o bicho pega.

Anúncios

Feliz Páscoa!


De olhos vermelhos e pêlo branquinho… …Hermeto Pascoal, eis tu?

iPad 2


Faz algum tempo que nao escrevo algo para meus milhares de leitores (8 na verdade :)), eh que tem faltado assunto…

Como alguns sabem, na sexta-feira 11 de marco foi lancado nos EUA a segunda geracao do tablet da Apple com algumas melhorias em relacao a primeira geracao.

Eu era um feliz proprietario de um iPad 64GB WiFi/3G da primeira geracao, compreio-o algumas semanas depois de seu lancamento no ano passado. Inicialmente nao iria comprar o bichinho, mas depois de ver um cara usando em um voo fiquei maravilhado. E posso dizer que foi uma das melhores aquisicoes tecnologicas feitas aqui nos US and A, e olha que eu fiz algumas aquisicoes, rsss.

Desde que comprei o iPad fiz duas viagens para o Brasil. Para voces terem uma ideia o voo direto Chicago-Sao Paulo dura em media 10 horas, eh coisa pra caramba. Mas com o iPad o voo passou a ser menos incomodo. A bateria dura muito, eu coloco um monte de filmes, jogos, livros e musicas, uso o bicho quase que o voo todo e a bateria aguenta bem (9+ horas segundo a Apple).

Uma semana antes do lancamento do novo iPad vendi o meu antigo para um amigo em Sao Paulo e fiquei na ansiedade de comprar logo o novo.

O iPad 2 veio com a tao esperada camera (duas na verdade), mais poder de processamento e algumas outras melhorias tecnicas que nao vou encher o saco de voces com elas. A Apple conseguiu faze-lo ainda mais fino e mais leve, agora tambem tem na cor branca, que eu particularmente nao gostei por parecer meio “de menininha” entende…

Como algumas pessoas devem ter visto nas noticias formam-se filas enormes, tem gente passa dias antes na fila com chuva, frio (ainda eh inverno por aqui), ou seja, um monte de maluco. Mas isso geralmente acontece em cidades grandes e eu moro numa metropole de 80 mil habitantes, entao nao tive muitos problemas para comprar o tao esperado aparelho. Comprei novamente a versao 64GB WiFi/3G e depois de 4 dias de uso intenso posso dizer que estou muito satisfeito com a segunda geracao.

Muitas pessoas reclamam que o iPad nao tem entrada USB, que precisa do iTunes (software de gerenciamento de conteudo da Apple) para colocar as coisas nele, que eh muito caro, que tem concorrentes mais baratos e por ai vai…mas o que poucos se atentam eh que a Apple faz produtos de nicho e nao de massa. Ja tive a oprotunidade de usar a maioria dos aparelhos da concorrencia e posso dizer que eles estao muito atras da Apple. Muitos tentam ate comparar o Kindle com iPad, que eh o mesmo que comparar um palito com um canivete suico. Acho que ainda nao vai ser esse ano que alguem ameaca o iPad.

Agora uma coisa que nao gostei no iPad 2 foi a capa original vendida pela Apple, ela nao protege a parte traseira do aparelho e nao ajuda muito no manuseio. Gostava muito mais da versao antiga, assim que alguem lancar alguma parecida com certeza vou mudar de capa.

No mais eh isso, olha ai algumas fotos e um video:

iPad 2: Gestures (video)

 

Primeiro post de 2011: Tempestade de Inverno!


Prezados leitores deste mundialmente famoso blog, Feliz 2011 a todos, hehehe. Ja estamos quase em 2012 mas o que vale eh a intencao nao eh?

Passamos muito bem as festas de final do ano com nossas familias no Brasil e voltamos para o inverno de Racine. E por falar em inverno esta semana vivenciamos uma experiencia um tanto quanto diferente.

Na terca-feira passada, 31 de janeiro, uma tempestada atingiu boa parte dos EUA e com grande intensidade no meio oeste que eh a regiao onde moramos. Como os americanos gostam de dar nomes, criar siglas e inventar um monte de coisa o fenomeno que atingiu o pais popularmente chamado de 1-2-3 Weather Punch. Eh uma alusao aos exercicios de boxe onde o atleta da uma seguencia de tres socos no saco de pancada por exemplo. No caso do fenomeno climatico o 1-2-3 eh relativo a tres ondas de fortes nevascas e ventos.

Primeiro caiu uma neve de intensidade fraca ou moderada no inicio da terca-feira. No inicio da noite ventos de mais de 70km/h e neve muito forte atingiu nossa regiao. E para complentar ventos muito gelados (ate -20C) atingiram a regiao durante todo o dia de hoje.


Os ventos ontem foram de assustar, as janelas balacavam muito, parecia que ia quebrar tudo. Me aventurei a dar uma volta na rua perto de casa quando a ventania comecou. A neve bate no rosto do peao que parece que vai cortar tua pele. Lembra quando iamos para a praia e aquela areia ficava batendo em nossas canelas enquanto iamos embora? Entao, imagina isso so que muito mais forte e batendo bem no rosto!

Na televisao nao se falava de outra coisa, esta foi a maior tempestade desde de 1999. Mas sempre dizem assim ne: “essa foi a maior sei la o que, nao chovia assim desde sei la quando…”. A rodovia I-94, que eh a nossa BR-101, ficou intertidata por 4 horas em um trecho de 230km. A guarda nacional foi acionada e a cada x quilometros carros e equipamentos especiais estavam a postos para qualquer eventualidade.

Muitas pessoas ficaram presas em seus carros e tiveram que ser socorridas por snowmobiles, aquelas motinhos de neve. Ate o final do dia de hoje, 3 pessoas morerram de infarto limpando a neve da frente de suas casas. Ja foram usadas mais de 5.500 toneladas de sal para espalhar nas ruas e estradas da regiao. Na quarta-feira dia 02 de fevereiro todos os escritorios, escolas, comercio em geral ficaram fechados. E todas as escolas do condado de Racine e Milwaukee permanecem fechadas na quinta tambem.

Olhem ai algumas fotos:

Thanksgiving 2010


Na última quinta-feira de novembro é comemorado nos EUA o dia de Ação de Graças (Thanksgiving day), na verdade esse feriado só é comemorado nos EUA e no Canadá, mas no Canadá é um uma data diferente na segunda-feira da segunda semana de outubro.

Aqui nos EUA tradicionalmente é o dia de comer peru, assistir a jogos de futebol americano na tv e visitar a família. Mas como todos sabem também é um feriado conhecido por proporcionar a Black Friday, que é a sexta-feira seguinte ao dia de Ação de Graças e várias lojas, se não todas, entram em promoção. Esse foi um fato que me deixou assustado, o negócio das promoções da época do Thanksgiving é muito forte. Só pra vocês terem uma idéia o volume de compras soma um total de 45 bilhões de dolares nessa época, muito mais que no Natal.

Mas isso não importa muito, o que realmente importa é que tinhamos uma viagem marcada para o feriado! Yay!

Fomos visitar a família Carolan na cidade Gaithersburg no estado de Maryland que fica a uns 40 minutos de Washington, DC. Para quem não sabe os Carolans são a Carol e seu marido Niall, Liam que tem dois anos e o Sean que deve nascer na primeira quinzena de dezembro.

Conheci a Carol ainda na universidade, não convém o ano né Carol e desde então sempre mantivemos contato. Junto com a Carol veio uma amizade com toda a família dela. Mas depois a Carol conheceu o Niall, um irlandês gente finíssima e foi morar nos EUA. Mas demos sorte e viemos passar uma temporada nos EUA e então fomos visitá-los.

Viagem tranquila de apenas uma hora e meia de voo, e mais uns quarenta minutos de carro já estavamos na casa da Carol que apesar de estar grávida de 38 semanas foi nos pegar no aeroporto. Passamos quatro dias incríveis, comemos peru, fomos ver as filas nas lojas na madrugada de sexta-feira, conhecemos Washington, DC e até rolou um partida de tranca. Um dos pontos altos de nossa viagem com certeza foi o Liam. O menino é uma figura, tem uma energia incrível e além de ser poliglota (inglês e português) tem uma risada de outro mundo.

Voltamos para casa na noite de domingo totalmente renovados.

Carol e Niall muito obrigado pela recepção, estamos na expectativa para a chegada do Sean e fiquem com Deus.

Olha ai como foi:

Obs: muito bem lembrado pela Carol nos comentários, quando estavamos no Target fui no banheiro e encontrei isso:

Pra quem não sabe o que são essas capinhas verdes são jogos de Xbox 360, todos lançamentos que custam em média US$60.00. O ladrão fez a festa!

Criciúma na Série B


Esse ano o Criciúma E.C. conseguiu o acesso para jogar a Série B do campeonato brasileiro do ano que vem. Foi aos trancos e barrancos mas não interessa, assim como no vestibular, o negócio é estar dentro, depois a gente vê o que faz 🙂

Meu pai mesmo não sendo natural de Criciúma é um torcedor fiel do time. Sempre está  no estádio para assitir aos jogos faça chuva ou faça sol lá está ele com seu radinho. Ele é muito mais torcedor que muita gente da cidade, isso é um fato.

No jogo da classificação contra o Macaé ele tirou algumas fotos, olhem ai:

Parabéns ao time e que meu pai possa assitir muitos jogos da Série B ano que vem. Quem sabe não teremos o clássico contra o Avaí? Ou até um Flamengo e Criciúma? Hahahaha.

Abraços a todos.

Monday Night Football


Lembro como se fosse hoje, o ano era 1991 e numa manhã de sábado instalaram a famosa tv a cabo em nossa casa. E na ESPN passava algum jogo de futebol americano universitário. No domingo de noite assisti meu primeiro jogo de futebol americano profissional (NFL) e logo me apaixonei pelo esporte.

As finais do futebol americano acontecem sempre em fevereiro e eu e alguns amigos saíamos da Praia do Rincão para ficar em Criciúma e assistir o jogo.

Pois bem, quase 20 anos depois cá estou eu morando nos EUA e no sábado recebo uma ligação do Rogério, aquele amigo que fiz por intermédio do Thiago e que mora em Indiana, perguntando: “Steckert, vais fazer o que na segunda?” Eu disse: “Nada, porque?”, ele disse: “Porque tenho um ingresso pra irmos no Monday Night Football”. Quase infartei!

Pra quem não conhece futebol americano, o Monday Night Football é uma transmissão de um jogo toda segunda-feira e é o segundo evento da televisão aberta que está a mais tempo no ar, só perde pro programa “60 Minutes”. Neste dia geralmente a NFL coloca jogos mais importantes como clásicos regionais, ou de divisão. Segundo o anuncio feito no estádio são mais de 60 câmeras filmando o jogo.

Conseguir ingresso para um Monday Night Football não é fácil. Na NFL são só 17 jogos na temporada regular e desses no máximo 9 são jogados em casa. Para fins de comparação, a liga de baseball (MLB) tem 162 jogos na temporada regular e na liga de basquete (NBA) são 82. Por causa desse fator os ingressos da NFL são MUITO caros e difíceis de comprar. Geralmente os fãs compram a temporada inteira e depois revendem a preços absurdos.

Bem, convite feito, convite aceito. Sai de Racine na segunda lá pelas 8 da manhã e fui direto para Fort Wayne. Cheguei por lá umas 14:30, lá o fuso é diferente, eles estão uma hora na nossa frente. Demos um tempinho por lá, pude conhecer o filho recém nascido do Rogério, o Noah e saímos para Indianápolis umas 17:30. Chegamos no estádio exatamente as 19:30, uma hora antes de começar o jogo. Deixamos o carro no edifício garagem que fica a duas quadras do estádio e fomos então para o Monday Night Football.

O jogo era Indianapolis Colts contra Houston Texans. Os dois times jogam na mesma divisão e estavam com resultados iguais: 4 vitórias e 2 derrotas. Já na entrada do estádio percebesse quanto o esporte nos EUA é diferente do Brasil. O estádio dos Colts chama Lucas Oil Stadium, capacidade para 60 mil pessoas, teto retrátil e mais um zilhão de coisas. Estavamos com ingressos para sentarmos no setor 140, fileira 8. Sabem o que isso quer dizer? Quer dizer que ficariamos a menos de 7 metros do campo! Já tinha ido em um jogo da NBA, mas pude constatar que o americano é muito mais fanático por futebol, muito mais. Lotação máxima, todos com camiseta, bonés, e outros coisas do time.

O evento esportivo nos EUA é transformado em espetáculo, sempre tem alguma coisa acontecendo. Todo intervalo do jogo é usado para manter os espectadores ocupados. Foi muito emocionante assistir a esse jogo e ainda mais no local onde estavamos, do lado do campo. Pude ver toda a movimentação do time dos Colts. Aquecimento, conversas, infra-estrutura. e tudo mais. O staff de um time de futebol americano é enorme, uma hora eu contei mais de 30 pessoas na lateral do campo trabalhando. E os jagadores são enormes mesmo, o cara fica parecendo um anão no meio desses jogadores. Mas agora chega de escrever, olhem ai as fotos e também alguns vídeos no youtube:

Indianapolis Colts entrando no campo: http://www.youtube.com/watch?v=SyzTu9wVy0o

Barulho da torcida quando o Texans estava atacando: http://www.youtube.com/watch?v=ojrP7MURf3U

Obs 1: no outro dia na ESPN o técnico do Texans falou que a torcida do Colts fez tanto barulho que ele não conseguia combinar as jogadas direito com seus jogadores

Primeiro touchdown do jogo: http://www.youtube.com/watch?v=JBvirvyMoyU

Obs 2: foi também o primeiro touchdown da carreira do jogador

Sobre tempestades, eleição e outros


Peço desculpas aos meus milhares de leitores pois a muito não escrevo neste famoso blog. Bem, vamos a um resumo das últimas três semanas: dia 26 último passou um tornado pela nossa região e os ventos chegaram a 160 km/hora. Em Racine fica uma das unidades da CNH (Case New Holland) especializada em máquinas agricolas e a fábrica deles ficou com boa parte de sua cobertura destruída. Muitas árvores foram arrancadas pela raiz e as ondas no lago eram bem grandinhas. Arrisco a dizer que até dava pra surfar alguma delas.

Aqui na terra do Obama teremos eleições no dia 2 de novembro. Essa é uma eleição que eles chamam de Midterm Election que não me cabe explicar aqui como é porque é muito chato. Mas estava eu andando pela Main Street outro dia e esbarrei com um candidato ao senado chamado Ron Johnson, olha aí o homem:

Eu e Ron Johnson, candidato ao senado

As duas próximas semanas serão mais movimentadas, assistirei in loco um Monday Night Football (Coltas vs Texas) e um jogo do Bucks contra o Lakers, aguardem fotos e vídeos desse que vos escreve.

E o frio essa semana foi grande, ontem pela manhã chegou a menos 1! A média tem sido na casa dos 8, 9 graus.

Nesse hora estava 2 graus

Uma outra coisa que nunca escrevi sobre foi o transporte público de Racine. Pois bem, como já escrevi algumas vezes, Racine tem somente 80.000 habitantes, 287.934 patos, 345.782 gansos e mais uns par de vaca, viado, urso… …mas apesar de ser um cidade pequena o sistema público de transporte é muito bom. Os onibus tem horário marcado para passar no ponto e o passe custa somente 1.50 obamas. Todos os onibus tem aquecimento/ar condionado, local para colocar bicicletas, e não existe cobrador, tu mesmo que coloca teu dinheiro em uma espécie de catraca.

Em alguns lugares os pontos de onibus tem cobertura e em outros não, e uma coisa que ajuda muito é o aplicativo Maps do iPhone. É só colocar o local de partida e destino, escolher a opção de transporte público que ele te diz onde fica o ponto mais próximo e a hora que o próximo onibus vai passar e também o preço da passagem.

Rota dada pelo Maps do iPhone

No mais é isso ai. Um grande abraço a todos e até logo.

 

 

Party on the Pavement – e a roda gigante deu pau!


Ontem teve uma festa de rua aqui em Racine e olha o que aconteceu:

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2010/10/roda-gigante-quebra-e-deixa-12-presos-durante-festa-de-rua-nos-eua.html

Bati minhas fotos também, olhem ai. Além das fotos fizemos uns videos também, olha ai: http://www.youtube.com/user/julianosteckert?feature=mhum#p/u/3/UIJo71MG1Hg

Detalhe, ontem tava um frio de lascar e muito vento. O povo ficou lá quase 3 horas!

Olha a cachorrada ai!


Outro dia fui fazer minha caminhada e deparei-me com um exposição de cachorros. O evento foi realizado em um parque que fica na beira do lago Michigan, um lugar fantástico.

Olha as fotos ai:

Entradas Mais Antigas Anteriores